Como enfrentar a aposentadoria

Passado um tempo da polêmica decisão do Papa Bento XVI de renunciar ao papado por questões de saúde, uma discussão que outrora preencheu jornais e revistas do mundo todo, qual seja, a hora de enfrentar a aposentadoria, ainda continua sem resposta. Apesar das imagens de praias paradisíacas que ocupam os anúncios dos planos de previdência, com pessoas felizes e livres de seus compromissos, escolher o momento de deixar a vida profissional é repleto de dúvidas, ansiedades e frustrações. Para amenizar os impactos desta decisão, é preciso elaborar o planejamento da aposentadoria, organizando todos os aspectos que serão afetados com esta definição. O ideal é iniciar cerca de 5 anos antes, assim você poderá atenuar a transição e se preparar adequadamente.

A aposentadoria como um novo ciclo
Hoje em dia, o termo mais adequado para esta fase da vida é pós-carreira. Isso porque a longevidade, os avanços da tecnologia na saúde e a evidente preocupação com a qualidade de vida nos levaram a ter mais disposição e vigor para gozar dos longos anos à frente. Por isso, comece refletindo sobre as suas aspirações, às quais você nunca teve como exercer pela falta de tempo oriunda da sua vida profissional. A qual atividade você gostaria de se dedicar mais e, talvez, torná-la sua próxima ocupação? Diminua o seu ritmo de trabalho sistematicamente, inserindo hobbies e outras tarefas na sua vida, como fazer programas com a família e os amigos. Em paralelo, se dedique também às questões práticas, tais como avaliar suas reservas financeiras, calcular suas despesas futuras e preservar o patrimônio adquirido. Também entram neste roteiro a preparação da empresa para a sua sucessão e a reposição dos benefícios que você deixará de ter ao se aposentar, como os planos de saúde e odontológico. Por fim, enfrente a aposentadoria como um momento de renovação e de mudança das prioridades, onde você deverá merecidamente, alçar novos caminhos levando consigo toda a experiência adquirida pelos anos vividos.

Back to top