Pensando no seu futuro – você já considerou isso?

• Vida mais longa e saudável: a expectativa de vida do brasileiro atualmente é de 80 anos para homens e 83 anos para mulheres. As pessoas tendem a cuidar mais da saúde, da qualidade de vida e fazer exames preventivos. Com isso o caminho natural é que as pessoas vivam mais e mais ativamente na aposentadoria.

• O benefício da Previdência Social está cada vez mais comprometido: A Previdência Social é um seguro social oferecido e controlado pelo governo para garantir a renda do trabalhador e contribuinte nos momentos em que ele não possa trabalhar, como períodos de desemprego, licença maternidade, invalidez ou aposentadoria. O único problema desse sistema é o seu formato, conhecido como sistema de repartição simples. Basicamente, os recursos recolhidos pelos contribuintes ativos, que ainda trabalham e contribuem, pagam os benefícios dos aposentados e demais segurados. Ou seja, não há formação de reserva, como na Previdência Complementar. Esse sistema entra em colapso quando se analisa a curva de envelhecimento da população brasileira. A longevidade das pessoas é crescente – são mais anos de vida, que implicam em mais anos de renda. Além disso, a natalidade está em queda – portanto, o número de pessoas que começam a contribuir para a previdência cresce mais lentamente do que o de novos aposentados. O resultado é o decréscimo na quantidade de contribuintes por beneficiário.

• Filho é muito bom e dura muito tempo: você deve considerar as despesas com a sua família, principalmente os filhos, até mesmo após se aposentar. Hoje em dia, as pessoas têm seus filhos, na média, aos 28 anos de idade. Com isso, ao se aposentar, você poderá ter os seus filhos ainda dependentes dos seus recursos financeiros, e por um bom tempo. Levando em consideração outros fatores, como a entrada tardia no mercado de trabalho e exigência de cada vez mais qualificação e formação, seus filhos poderão depender do seu dinheiro, inclusive, para educação e formação profissional.

Back to top